Recuperado de Lesão, Moa Soares Conquista Abertura do Circuito Lagunense

Dois anos tiveram que passar para que o atleta Moa Soares pudesse voltar a sorrir com o troféu de um primeiro lugar. A recuperação de uma cirurgia no joelho do catarinense foi demorada, porém o esforço e constância do surfista fez que ontem, na praia da Galheta, ele fosse coroado campeão da primeira etapa do Circuito Lagunense de Surf 2017 (SC).

A vitória representa um marco de referência do seu lugar como atleta hoje e do seu potencial depois de tanto tempo fora das baterias. “Essa conquista fez passar um filme na minha cabeça. Me trouxe muita emoção e comprovou que toda minha dedicação nesses últimos dois anos não foram em vão. Voltar para o mar era tudo que mais queria, só não esperava que voltaria para as competições sendo campeão. Sentimento inexplicável”, confessou.

IMG_9697

Moa recebendo o troféu e a premiação com uma prancha que levou a força da galera toda no fundo.

Baterias

O evento aconteceu com condições de mar difícil, devido a intensidade do vento e da corrente, exigindo bastante a parte física dos atletas. As ondas entraram com boa formação na casa dos 3 a 4 pés e permitiram uma final com alto nível. O resultado final foi com Moa Soares na primeira colocação, Joao Eli como vice-campeão, terceiro Edmilson Soares e quarto Rafael França.

Com olhos cheios de emoção, Moa lembrou que em dezembro de 2016 ele esteve perto de vender todas suas pranchas porque após oito meses de tratamento ainda não estava recuperado.

“Dedico a vitória a todos os que de alguma forma me ajudaram nesse período de recuperação, agradeço aos meus amigos e patrocinadores que sempre estiveram ao meu lado e especialmente a minha namorada e a minha família. A prancha que usei demonstra o carinho que tive durante minha recuperação”, declarou.

WhatsApp Image 2017-10-09 at 13.16.13

A lesão 

Há 10 anos atrás, Moa rompeu surfando o ligamento cruzado anterior do joelho e teve que ser submetido a cirurgia reconstrutiva. Uma mala práxis realizada na Argentina prejudicou as melhoras do quadro, acarretando dores, desgaste de cartilagem e óssea que o obrigaram a se submeter a uma nova cirurgia corretiva. Foram praticamente 15 meses sem surfar e embora tinham acontecido algumas tentativas, a dor ainda era um empecilho. “Em outubro consegui ir com mais frequência. Já estava aproximadamente a 2 anos sem competir”, disse Moa.

WhatsApp Image 2017-10-09 at 13.09.56

Tratamento com fisioterapia para acelerar a recuperação.

Tratamento

Os procedimentos para se recuperar exigiram paciência, dedicação em nível extremo e superação da dor. Depois de oito meses da segunda cirurgia e a demora para conseguir voltar a surfar, no dia 30 de dezembro Moa chegou a postar as fotos do seu quiver à venda. ” A expectativa de voltar a surfa estava me fazendo tão mal que achei melhor desistir do surf para não ficar sofrendo mais, mas meu amigo e praticamente irmão Riomar Rodrigues ficou sabendo da situação e veio até minha casa. Conversamos sobre toda nossa historia no surf e ele me fez acreditar que a nossa história ainda não tinha acabado. Depois disso ergui a cabeça e dei continuidade na minha recuperação. Tive uma equipe de profissionais fantástica: Médico (Dr Pierri), Fisioterapeuta (jaison), Fisiologista (Hudson), Personal (Eduardo de Bona), Nutricionista (Guilherme Beza), Osteopata (jonas) e Academia Fortes. Trabalhamos todos em conjunto para me reabilitar. Em maio tive que fazer outra cirurgia, para retirar um fibrose que criou durante a recuperação. Após isso, as dores foram sumindo e me possibilitando a entrar no mar. Não me sinto 100%, mas em breve chegarei”, contou Moa.

O atleta é Bombeiro Militar e concilia os treinos na escala de trabalho da corporação 24/48 com trabalho funcional, musculação e apoio psicológico.
Apoiadores : Okdok, Gota Surf, SRS, Manga Wax, Estudio Eduardo de Bona, Nutricionista Guilherme Beza, Fisiologista Hudson, Academia Fortes